3 projetos que trabalham a inteligência musical dos jovens

Muitas iniciativas de responsabilidade social estão surgindo para garantir mais educação, saúde, cultura, entre outros, como a inteligência musical. Essa é a habilidade de reconhecer sons e identificar notas musicais. Por isso, deve ser desenvolvida nos jovens para que possamos reconhecer os talentos que impactarão as artes e a sociedade.

Essa inteligência é uma aptidão estimulada para saber compor, apreciar ou executar uma peça musical. Isso é positivo para a comunidade e para as empresas que investem nesses projetos, apoiando uma causa social e ajudando a disseminar a cultura na sociedade.

Veja agora alguns dos projetos que trabalham com a inteligência musical!

1. Instituto Ramacrisna

Essa iniciativa criou a sua Orquestra Jovem em 2005, com a finalidade de levar o universo da música erudita para crianças e jovens da comunidade de Vianópolis, localizada em Betim, MG. O projeto providencia aulas de teoria musical e prática com instrumentos de sopro e corda para 73 jovens, com idades entre 9 e 25 anos, que estão em situação de risco, além de ter um programa de contratação de adolescente aprendiz.

Desde 2013, o Instituto Ramacrisna promove o “Festival de Música Primavera da Orquestra Jovem”, onde são ensinadas lições teóricas e práticas de diversos instrumentos. Além disso, há apresentações dos alunos, outros grupos e orquestras convidadas. Esse evento visa promover a música erudita e popular nas comunidades e periferias de Betim.

2. ONG Ascan

A Associação Cultural Alfredo do Nascimento foi fundada em 1993, com o nome de EMAN. Ela promove aulas de violão e teclado para crianças de baixa renda a partir dos 9 anos, por meio do projeto “Música para todos”. Começando a partir do esforço de Alfredo Nascimento, que passou a ensinar violão para as crianças da Paróquia N. Sra. de Fátima, no Jardim Tremembé, Zona Norte de São Paulo.

Essa atitude fez com que o projeto conseguisse diversos parceiros, como empresas e instituições, dentre elas Correios e Itaú. Em 2009 foram feitas reformulações e o projeto “Violão Popular é para Todos” se tornou o carro-chefe. Apesar de tanto esforço e de já ter formado mais de 1.800 alunos, a instituição ainda espera ter uma sede própria para poder melhorar sua contribuição para a sociedade.

3. ONG Cultivar

Esse projeto visa ensinar música para adolescentes, jovens e crianças de zonas rurais, que não têm muito acesso a atividades musicais. Fundada por um grupo de trabalhadores rurais, em 2008, tem o intuito de melhorar as condições sócio-culturais e econômicas do povoado Cachoeirinha, na zona rural de Nossa Senhora das Dores, SE.

O objetivo da ONG é criar alternativas de proteção social, por meio da educação, lazer, cultura, agricultura familiar, geração de renda e meio ambiente. Ela oferece aos jovens desatendidos pela maioria das políticas públicas, a chance de aprender música, artesanato, capoeira, reforço escolar e agroecologia. Além de dispor de minibiblioteca, brinquedoteca e orientação psicopedagógica.

Como vimos, existem grandes iniciativas que estimulam a inteligência musical nas crianças, adolescentes e jovens. Esse é um trabalho muito importante para disseminar a cultura, ensinar uma profissão e ocupar suas mentes com coisas boas. Então, as empresas e instituições devem colaborar com esses projetos, como uma forma de pôr em prática as suas responsabilidades sociais.

Se você tem uma opinião, deixe seu comentário e não se esqueça de compartilhar este artigo nas suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *